Princípios do Método Meir Schneider Self-Healing para a Saúde Visual:

1. Relaxamento Profundo:

 

Relaxamento de uma forma geral, buscando, principalmente, o equilíbrio do sistema nervoso autônomo, simpático e parassimpático, a fim de que haja um melhor funcionamento de todas as estruturas e sistemas corporais, dentre eles o sistema visual. Este equilíbrio buscado através da massagem facial e corporal, da respiração profunda e lenta, dos movimentos corporais suaves e associados à respiração. No método se utiliza, além destes recursos, exercícios visuais para o relaxamento ocular como o denominado Palming (empalmar), o olhar longe, entre outros.

2. Fluxo Sanguíneo Adequado para Nutrir os Olhos:

 

Melhora da circulação  sanguínea para o corpo e olhos, a fim de possibilitar melhor carreamento de O2 e nutrientes para as células. Este aumento da circulação sanguínea é estimulado através do Palming, da massagem facial e corporal, dos movimentos corporais e visuais e do Sunning (Ensolar).

3. Uso Equilibrado dos 2 Olhos:

 

Normalmente fazemos maior uso de um dos olhos, que denominamos “olho dominante”, em suprimento de uma visão binocular, em nosso dia a dia. Através de exercícios visuais utilizando a oclusão de um dos olhos, neste caso o dominante, por alguns minutos, buscamos estimular o uso do olho suprimido para encontrar este equilíbrio. Ou em casos de um olho com melhor visão do que o outro, utilizamos realizar os exercícios visuais com a oclusão deste.

4. Ajuste às Frequências de Luz:

 

A fim de estimular as células especializadas na retina, vemos a necessidade em estimular a visão em diferentes intensidades de luz, alternando entre o claro e o escuro. Para isso utilizamos o exercício denominado Sunning (Ensolar) e o caminhar em locais escuros.

5. Olhar ao longe:

 

A fim de relaxar os olhos, suas estruturas internas, recomendamos o desenvolvimento do hábito de olhar para longe, o mais longe que estiver disponível naquele momento, durante alguns minutos diariamente, de forma relaxada e descompromissada. Também o olhar longe vai atuar na flexibilidade do cristalino, que diminui com o tempo, devido o esforço que os olhos são submetidos por olharem perto a maior parte do tempo, seja devido ao local fechado ou a atividade próxima realizada mesmo em locais abertos (como celular, leitura, etc). A alternância de olhar relaxadamente perto e longe  vai contribuir ainda mais para a mobilidade do cristalino.

6. Expansão da Visão Periférica:

   

Visando equilibrar o uso entre visão central e visão periférica/espacial, recomendamos o estímulo à visão periférica/espacial através da utilização de papéis de diferentes tamanhos que limitam o uso da visão central a fim de expandirmos o campo visual e relaxarmos a visão utilizando ambas de forma equilibrada. Também realizamos exercícios de consciência da periferia ao andar ou realizar qualquer outra atividade e ao olhar ao longe. É utilizado o recurso de abanar as mãos ou objetos na lateral dos olhos durante a realização destes exercícios para um maior estímulo.

7. Observação dos Detalhes:

 

É comum não nos atentarmos aos detalhes das imagens à nossa frente ao longo da vida, e por isso é importante estimular este hábito através de exercícios de olhar para os detalhes, com ou sem a oclusão de um olho, de acordo com os objetivos específicos. Com o estímulo à visão de detalhes buscamos estimular a mácula, estrutura responsável por esta ação.

8. Piscar:

 

Muitas vezes, ao passarmos longas horas a frente de uma tela de computador, ou em outra atividade que requeira muita atenção, mantemos o olhar fixo na imagem, trazendo maior tensão aos nossos olhos. Por isso a importância de exercitar o piscar, de forma suave, a fim de relaxar os olhos e estimular a glândula lacrimal para a lubrificação dos mesmos.

9. Coordenação entre Corpo e Olho:

 

A visão está relacionada com o sistema vestibular e sistema somatossensorial, por este motivo, esta integração deve ser mantida através de exercícios visuais integrados com o corpo, como exercícios de equilíbrio e propriocepção. Exercícios corporais, como citado anteriormente, estimulam a circulação sanguínea em todo o corpo, estimulam o relaxamento de acordo com a forma como são realizados, estimulam a consciência corporal, integrando visão e corpo.

10. A Visão e o Corpo (Conexão olho/cérebro):

 

Para que ocorra o processamento visual, inúmeras áreas do cérebro trabalham em conjunto, integrando olho e cérebro. O Método se baseia nos princípios da plasticidade neural, tais como “use ou perca”, “use e melhore”, “especificidade”, “relevância”, “motivação” dentre outros. Através dos exercícios visuais e corporais, integrados com o ambiente, visamos estimular o cérebro a fim de facilitar a plasticidade neural, mantendo o sistema visual (olho/cérebro) integro e ativo.

 

Desta forma, a partir destes princípios, lançamos mão dos exercícios citados a fim de trabalhar em cada princípio, além de inúmeros outros não citados aqui. O objetivo principal do Método é a plasticidade neural a partir de todos os outros princípios, integrando olho, corpo e cérebro para um melhor funcionamento visual, ou seja, para a SAÚDE VISUAL.

Contato

© 2017 Método Meir Schneider Self-Healing®

  • Instagram
  • Facebook ícone social
  • Logo%20Telegram_edited
  • Twitter ícone social
  • YouTube ícone social

Entre em contato com a gente e receba atualizações de palestras, cursos e workshops de Self-Healing em todo Brasil.